domingo, 15 de junho de 2008

EU CHORO

(Regis Fontes)

Nas margens do meu rio solitário,
Todos os dias me assento para chora...
Choro pelos que sofrem, e pelos que não sofrem!
Choro pelos pobres, e pelos ricos também!

Eu choro, eu choro...
Choro a dor de uma grávida,
Que de suas entranhas vem um embrião
A lhe deflagrar, a lhe tirar a ultima gota de ai!
Eu choro a fome dos negros da áfrica,
Eu choro ao relento, lento e palpitante eu choro...
Choro o verde que se transforma em cinzas,
A dor de um padre que vive enganado...
Choro todos esses amaldiçoados!

Eu choro, eu choro...
Do mundo ilusório que criei
Não sobrou nem as cortinas tingidas de sangue,
Minha cabeça endoidecida eu serrei
Para não ter que sofrer a dor da condenação...

Eu choro, eu chorei...
Com o sofrimento já me acostumei,
O amargo de morrer já provei,
Do ardor do amor não me livrei...
Pois eu choro, pois eu chorei,
Preparando-me para viver o eterno amor que sonhei!

Seja o primeiro a comentar

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

TOPO