sábado, 20 de dezembro de 2008

O SUICIDA

(Regis Fontes)

Teu simples olhar denuncia-me o medo
Desnorteado tu vives um desejo
Desejo de ser melhor e viver em paz
Tudo que tu vives e faz não te satisfaz

O mundo para ti é nada
O resto é porra nenhuma
Revoltado vê se estagnar
A vontade de morrer te pega

Logo tudo fica em trevas
Um esboço mal feito que o desenhista se desapega
O mel fica sem gosto
Teu eu já torto pede socorro

Tua agonia persiste e insiste
Agoniado tu tentas aliviar a dor
E pensa o que seria melhor e mais rápido
Talvez um tiro na cabeça,
Uma corda no pescoço,
Veneno em pequena quantidade...
Assim vê se indo ao fundo do poço

O pior é quando teu eu atordoado
Procura uma mão e não encontra um dedo
Então se ludibria que não há solução
E o suicido é a versão mais rápida para o fim.

O suicida resolve pegar a arma
Ele acha que será mais rápido
Seu olhar psicótico fita-a
Sua mão direita a empunha e a esquerda a acaricia

O mundo girando com ele
A dor de sentir se nada
O pensar que ninguém sentirá falta
Logo após, o tiro.

Seja o primeiro a comentar

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

TOPO