terça-feira, 6 de janeiro de 2009

LIBERDADE

(Regis Fontes)

Ah, amantes do amor
Vivamos em conformidade e querer
Seguindo as leis do saber e da razão
Fazendo ambicionar pelo eu no apogeu da excitação

Desejando mais amor
Estagnando o ardor do não poder
Sofrer aproveitando as horas de prazer
Ir à guerra sem pensar em voltar ou morrer

Liberdade é fazer o que se tem vontade
Por que cair na maldade de diz não?
Cronos é o dono da razão
Vivamos sem medo, sem hesitação.

1 Comentário:

chico césar disse...

bom esse comentanrio é na verdade um bem simplificado mais já simplificando quero dizer o quanto esse cara é bom no que faz que no caso é poesia.
axup ocas regis leia isso de traz pra frente

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

TOPO