sábado, 21 de fevereiro de 2009

TUDO SILÊNCIO

(Regis Fontes)

No mais profundo d’alma algo grita
Incansavelmente tenta cingir meu infame eu
E fala e cita as vezes que sem querer me perdi

Tento às vezes não ouvir
Nem um nem outro
E viver e fazer sem ter ninguém pra impedir

Vez ou outra consigo esquecer
Esse intento esse momento de fazer e desfazer
Nesse jogo nefasto eu vivo o suficiente
O suficiente para querer deixar de viver

Sorrisos estão em meu rosto
Desespero e desgosto todos desconhecem
Escondo, omito, disfarço e minto
A verdade aqui dentro nem sinto
Está tudo envolto pelo esquecimento
Está tudo suspenso
Tudo silêncio.

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

TOPO